Mês da conscientização sobre a importância do aleitamento materno.

Amamentar, alimentar, nutrir, sustentar!

A preocupação da saúde materno-infantil tem sido cada vez maior nos últimos tempos.

Além de fornecer os nutrientes necessários ao crescimento, o aleitamento materno possibilita que o bebê realize o estímulo dos músculos faciais, promovendo a respiração nasal e o desenvolvimento das arcadas dentárias. Os dentinhos se desenvolvem, de maneira mais ritmada, em aproximadamente 24 meses. Além disso, o aleitamento deve ser sempre estimulado, pois o ato fisiológico da sucção na mama materna promove um intenso trabalho da musculatura peribucal, influencia o desenvolvimento correto dos padrões ósseos e musculares, gerando fadiga nos músculos e fazendo com que a criança satisfaça seu instinto de sugar não necessitando de uma sucção não nutritiva. A amamentação natural apresenta valores dietéticos e imunológicos incomparáveis, estimulando a função gástrica normal do recém-nascido, tem ação psicológica calmante, pelo amplo contato materno, conforto e calor naturais que o momento da amamentação proporciona à criança favorecendo um desenvolvimento maxilomandibular mais equilibrado. Atualmente, enfatiza-se a ação benéfica do aleitamento sobre o crescimento das várias estruturas faciais. Sugar no peito aprimora a mobilidade, contribui também a prevenir a instalação de hábitos orais deletérios e más oclusões. Outro benefício da amamentação é que também contribui para diminuir o risco de problemas auditivos causados por otites, já que um fator agravante da perda auditiva condutiva é a ingestão de líquidos na posição deitada, principalmente em recém-nascido (RN), em virtude da disposição da tuba auditiva mais horizontalizada. A sucção, deglutição e respiração, funções primárias do bebê, são desenvolvidas por meio de uma correta forma de amamentação, devendo constituir um sistema equilibrado. A nutrição e sucção devem estar em equilíbrio, caso contrário, a necessidade de sucção pode não ser alcançada, causando uma insatisfação emocional, e assim a criança buscará substitutos como dedo, chupeta, ou objetos, adquirindo hábitos deletério. Caso isso aconteça, é de extrema importância que a criança tenha um acompanhamento com os profissionais da área Odontológica para uma melhor orientação.

Leave a Reply